Hormônios

Adesivo de reposição hormonal tem mudado a vida de mulheres na menopausa

Marcada pela última menstruação, a condição gera sintomas desagradáveis que impactam a qualidade de vida e podem ser reduzidos pelo adesivo.

O adesivo tem mudado a vida de mulheres na menopausa

O adesivo tem mudado a vida de mulheres na menopausa

Adesivo de reposição hormonal tem mudado a vida de mulheres na menopausa. Com o avanço da idade, os ovários de pessoas que menstruam chegam ao fim de sua vida útil, parando de produzir os hormônios estrogênio e progesterona e iniciando, então, a menopausa. A condição, definida pela última menstruação, pode provocar diversos sintomas desagradáveis, como ondas de calor, fadiga, irritabilidade, queda de libido e perda de massa muscular, que impactam a qualidade de vida.

Os tratamentos hormonais são uma das formas de lidar com os efeitos da menopausa. Além do uso oral, tópico e subcutâneo, a reposição desses hormônios também pode ser feita de forma sintética, com a aplicação de adesivos na pele. Entenda como funcionam os adesivos para menopausa e quando seu uso é indicado.

De acordo com o IBGE, estima-se que o Brasil tenha 29 milhões de mulheres entre o climatério e a menopausa

Os adesivos de reposição hormonal possuem uma forma sintética dos hormônios estrogênio e progesterona, que são liberados de forma constante na pele e entram em contato com a corrente sanguínea, explica Jorge Miyake, ginecologista do Hospital Nipo-Brasileiro (HNipo).

“Os hormônios ajudam a prevenir o estímulo do endométrio e possíveis condições que podem aparecer durante a menopausa, como a diminuição do estradiol, anorexia e osteoporose. Assim, os adesivos proporcionam equilíbrio hormonal, que aliviam sintomas e riscos decorrentes da menopausa”, informa.

O adesivo deve ser aplicado sobre a pele limpa e seca, em lugares como a parte inferior do abdômen e abaixo da cintura, evitando regiões de atrito ou onde ocorra a aplicação de cremes e loções. Cada aplicação deve ser feita em um local diferente do usado anteriormente.

De acordo com o especialista, os efeitos do uso do adesivo podem variar. Enquanto pacientes já notam diferenças na primeira semana de aplicação, outros podem levar meses para sentir os benefícios.

“O mais comum é que leve em torno de um mês para os primeiros sintomas serem aliviados e cerca de três meses para que o tratamento seja sentido completamente. Alguns casos podem necessitar de ajustes ao longo do tratamento, portanto, deve ser feito o acompanhamento regular”, esclarece.

Quando o adesivo hormonal é indicado?

O ginecologista informa que o adesivo de reposição hormonal é indicado para pacientes que estejam enfrentando sintomas fortes ou graves da menopausa, que não desejam ou não conseguem fazer a reposição por via oral.

“Cada caso deve ser avaliado por um especialista, que irá indicar o melhor tratamento. O adesivo pode ser contraindicado em casos de câncer de mama, doenças coronarianas e alterações no sangue. Por isso, não dispense consulta profissional”, orienta Miyake.

Minha vida

COMPARTILHE

Bombando em Saúde

1

Saúde

Bronquiolite e a coqueluche preocupam no inverno; saiba como se proteger

2

Saúde

Paraíba confirma primeiro caso de Febre Oropouche, em João Pessoa; saiba o que é a doença

3

Saúde

Cientistas avançam com novo spray nasal capaz de reverter danos causados pelo Alzheimer

4

Saúde

6 melhores remédios caseiros para sinusite

5

Saúde

7 hábitos que podem levar qualquer um a ser feliz de acordo com a ciência