Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Saúde

Editoria sobre Saúde ir para editoria →

Luz Verde

OMS autoriza uso emergencial da CoronaVac

É o sexto fabricante a entrar na lista de uso de emergência, depois das vacinas da Pfizer (a primeira a fazê-lo), Moderna, AstraZeneca, Johnson & Johnson e Sinopharm.

A aprovação para uso de emergência dá a essas vacinas a possibilidade de entrar no programa Covax Facility. (Foto: Reprodução)

Por

A OMS (Organização Mundial da Saúde) aprovou nesta terça-feira (1º) o uso emergencial da vacina anticovid Sinovac (CoronaVac), a segunda vacina de fabricação chinesa a receber luz verde da entidade depois da desenvolvida pela Sinopharm, no início de maio.

É o sexto fabricante a entrar na lista de uso de emergência, depois das vacinas da Pfizer (a primeira a fazê-lo), Moderna, AstraZeneca, Johnson & Johnson e Sinopharm.

A aprovação para uso de emergência dá a essas vacinas a possibilidade de entrar no programa Covax Facility, criado pela OMS em cooperação com outras agências para distribuir doses equitativas e de baixo preço de vacinas anticovídeos em todo o mundo.

"O mundo precisa desesperadamente de múltiplas vacinas contra covid-19 para lidar com a enorme desigualdade de acesso em todo o mundo", disse a diretora-assistente da OMS, Mariângela Simão, em comunicado.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Brasil registra 461 mortes por Covid em 24 h e mais de 16 mil casos

Paraíba registra 5 mortes, 168 novos casos e 23% de ocupação de leitos Covid-19

Vacina da Pfizer funciona melhor com intervalo de 8 semanas do que de 21 dias, indicam estudos

Brasil registra 401 mortes por Covid em 24 h e média de óbitos fica estável