Top 5

Quem cresce e quem encolhe após as eleições 2016

No frigir dos ovos só na noite de dois de outubro saberemos se a grande aprovação de Ricardo Coutinho será revertida em votos para seus aliados ou não, mas considerando as maiores cidades do Estado hoje, a situação não é nada animadora.

Não sou adepto da futurologia, mas com base nas pesquisas divulgadas até agora, a tendência é que o governador, Ricardo Coutinho (PSB), saia de 2016 menor que entrou, mesmo diante da aprovação igualmente registrada pelas pesquisas.

Apesar da dedicação de Ricardo Coutinho, a transferência de votos parece muito longe do que outros governadores como Cássio e Zé Maranhão conseguiam. O motivo? Ricardo só lembra que precisa construir lideranças às vésperas das eleições e isso deixa suas lideranças mais fragilizadas.

Pra completar o relatório da Controladoria Geral da União sobre o Viaduto do Geisel é mais uma dor de cabeça grande pra quem fala tanto em governo republicano, moral e honestidade. Ricardo acaba enfrentando problemas semelhantes aos que outros políticos como Cícero Lucena enfrentaram e ao contrário do que diz a nota da SECOM/PB o problema ainda deve durar um bom tempo.

No frigir dos ovos só na noite de dois de outubro saberemos se a grande aprovação de Ricardo Coutinho será revertida em votos para seus aliados ou não, mas considerando as maiores cidades do Estado hoje, a situação não é nada animadora.

Quem viver, verá!

Comentários (0)

Comentar

Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal ClickPB não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.

Destaques

ver blog →

Quando a esquerda deixou de ser povo?

Senadores temem que prisões dentro da Casa se tornem hábito

Marcos Vinícius já é favorito na disputa pela presidência da CMJP

Uber: só no fim do mundo alguém poderia contestar