Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Brasil

Em resposta a relatório da CPI da Covid, Bolsonaro diz que não tem 'culpa de absolutamente nada'

Enquanto o relatório ainda era lido na comissão, Bolsonaro participou de um evento em Russas (CE) e afirmou que a CPI não fez nada "produtivo" e apenas gerou "ódio e rancor".

O presidente Jair Bolsonaro participa de almoço no Palácio Itamaraty Foto: (Foto: Alan Santos/Presidência/19-10-2021)

Por

BRASÍLIA — Horas após a apresentação do relatório final da CPI da Covid, que pede seu indiciamento por dez crimes, o presidente Jair Bolsonaro criticou a comissão, afirmou que não tem "culpa de absolutamente nada" e que seu governo fez "a coisa certa desde o primeiro momento".

O relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL), atribuiu dez crimes a Bolsonaro: epidemia com resultado de morte, infração de medida sanitária, incitação ao crime, falsificação de documento particular, emprego irregular de verbas públicas, prevaricação, crimes contra a humanidade, crimes de responsabilidade, violação de direito social e incompatibilidade com o decoro do cargo.

Enquanto o relatório ainda era lido na comissão, Bolsonaro participou de um evento em Russas (CE) e afirmou que a CPI não fez nada "produtivo" e apenas gerou "ódio e rancor".

— Como seria bom se aquela CPI tivesse fazendo algo de produtivo para o nosso Brasil. Tomaram tempo de nosso ministro da Saúde, de servidores, de pessoas humildes e de empresários. Nada produziram, a não ser o ódio e o rancor entre alguns de nós. Mas nós sabemos que não temos culpa de absolutamente nada. Sabemos que fizemos a coisa certa desde o primeiro momento — discursou o presidente.

Durante a cerimônia, parte da plateia entoou o grito "Renan vagabundo", em referência ao relator da CPI. Bolsonaro riu e respondeu:

— A voz do povo é a voz de Deus.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Pacheco adia votação de PEC que amplia Auxílio Brasil, vale-gás e cria benefício para caminhoneiros

Aneel realiza nesta quinta-feira leilão de transmissão de energia

Pedro Guimarães oficializa pedido de demissão; leia a íntegra da carta

Adolescente é apreendido suspeito de esfaquear e jogar mãe em poço após vítima negar sexo, diz polícia