Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Veja vídeo

Vereador do PT lidera invasão de igreja durante a missa em protesto contra o racismo em Curitiba

Em nota, a Arquidiocese de Curitiba apontou que houve “agressividades e ofensas” nas ações do último sábado (5).

Por

O vereador Renato Freitas (PT) liderou uma invasão à Igreja Nossa Senhora do Rosário, em Curitiba, neste sábado (5), durante a celebração da missa. Com bandeiras do PT e do PCdoB, o grupo entrou à força no templo e começou a gritar "racistas" e "fascistas". A ação foi registrada em vídeo compartilhado nas redes sociais. Assista acima.

Nas redes sociais de Freitas, um texto foi colocado para justificar a manifestação: “Ato contra o racismo e toda a forma de violência, hoje no Largo da Ordem. Pelas vidas de Moïse Mugenyi e Durval Teófilo Filho! Dois homens negros brutalmente assassinados no Brasil”.

O vereador Eder Borges (PSD) gravou um vídeo para as redes sociais em que promete representar contra o petista na Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Municipal de Curitiba, nesta segunda-feira (7).

“Um bando de marginal liderado por um vereado do PT de Curitiba invadiu a missa da igreja do Rosário . Nos próximos dias, vou falar mais no plenário e nesta segunda-feira vou entrar com uma representação no Conselho de Ética contra este moleque porque escarnecer a fé não vou aceitar”, disse o vereador do PSD.

Em nota, a Arquidiocese de Curitiba apontou que houve “agressividades e ofensas” nas ações do último sábado (5). Leia a nota na íntegra:

No dia 05 de fevereiro de 2022, em torno das 17.00hs, um grupo apresentou-se junto à porta da Igreja do Rosário, para protestar contra a violência havida no estado do Rio de Janeiro, cujo desdobramento final foi a morte de um cidadão congolês e, em outro caso, a morte de um brasileiro afrodescendente. Era no mesmo horário da celebração da Missa. Solicitados a não tumultuar o momento litúrgico, lideranças do grupo instaram a comportamentos invasivos, desrespeitosos e grotescos.

É verdade que a questão racial no Brasil ainda requer muita reflexão e análises honestas, que promovam políticas públicas com vistas a contemplar a igualdade dos direitos de todos. Mas não é menos verdadeiro que a justiça e a paz nunca serão alcançados com destemperos ou impulsividades desequilibradas.

Desde a sua primeira inauguração, em 1737, a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos sempre foi um lugar de veneração e de celebração da fé. Foram os escravos a edificá-la. Hoje, muitos afrodescendentes, a visitam. E o fazem em grupos ou individualmente. Sempre primaram pelo profundo respeito, até mesmo quando não católicos.

Infelizmente, o que houve no último sábado foram agressividades e ofensas. É fácil ver quem as estimulou.

A posição da Arquidiocese de Curitiba é de repúdio ante a profanação injuriosa. Também a Lei e a livre cidadania foram agredidas. Por outro lado, não se quer “politizar”, “partidarizar” ou exacerbar as reações. Os confrontos não são pacificadores. O que se quer agora é salvaguardar a dignidade da maravilhosa, e também dolorosa, história daquele Templo.


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

'Misto de indignação, tristeza e decepção', diz filha demitida pelo pai após criticar Bolsonaro, no Amapá

Filha é presa por golpe de R$ 725 milhões contra a mãe em esquema de roubo de obras de arte e joias

Ciclone com fortes e ventos e chuvas causa deslizamentos e prejuízos em Santa Catarina

Ciclone causa deslizamentos e queda de estruturas em Santa Catarina; moradores precisaram deixar residências