Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Mundo

Editoria sobre Mundo ir para editoria →

em 2015

Dilma é a sétima mulher mais poderosa do mundo, diz Forbes

Presidente Dilma caiu da quarta para a sétima posição neste ano; chanceler alemã, Angela Merkel, lidera o ranking

Por

A presidente Dilma Rousseff é a sétima mulher mais poderosa do mundo em 2015, de acordo com ranking da revista norte-americana Forbes divulgado nesta terça-feira. No ano passado, Dilma estava na quarta posição.

A revista cita o declínio da economia do País, o escândalo de corrupção na Petrobras e a queda da taxa de aprovação da presidente como motivos para Dilma ter perdido três posições na lista.

"Como a primeira mulher presidente do Brasil, ela foi eleita em 2010 e estava no caminho certo para acabar com a pobreza na sétima maior economia do mundo. Mas as esperanças de seus apoiadores têm caído nos meses recentes enquanto sua aprovação despencou para 13%", diz a Forbes.

Pelo décimo ano consecutivo, a chanceler alemã, Angela Merkel, aparece no topo do ranking. "Ela lutou contra uma recessão nacional durante a crise econômica global, com os pacotes de estímulo e subsídios do governo para as empresas que cortaram horas para os trabalhadores, e ela está tentando ajudar a Grécia a reviver sua economia."

Em segundo lugar na lista aparece a pré-candidata à presidência dos Estados Unidos pelo partido Democrata, Hillary Clinton. O terceiro lugar pertence a Melinda Gates, mulher do fundador da Microsoft, Bill Gates, e cofundadora da organização filantrópica Fundação Bill e Melinda Gates.

Top 10 
A quarta posição da lista da Forbes é de Janet Yellen, presidente do Federal Reserve (Fed), banco central dos Estados Unidos. Em seguida aparecem Mary Barra, presidente da General Motors, e Christine Lagarde, diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Completam o top 10 a chefe de operações do Facebook, Sheryl Sandberg, a CEO do Youtube, Susan Wojcicki, e a primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Olaf Scholz toma posse como novo chanceler da Alemanha, e era Merkel chega ao fim

Últimos hóspedes do Maksoud Plaza são expulsos no fechamento do hotel

Chile aprova casamento gay e adoção de filhos por casais do mesmo sexo

Erupção de vulcão deixa 34 mortos e rastro de destruição na ilha de Java