Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Injúria Racial

Mulher que chamou garçom de "negro nojento" terá que pagar fiança para ser liberada

Na decisão, a juíza Dr. Ana Carolina Cantalice, arbitrou uma fiança para que ela pague e, só então seja liberada. Até agora não foi feito o pagamento. Ela só será liberada com o pagamento da fiança.

De acordo com o delegado Wagner Dorta, o crime de injúria racial prevê uma pena que pode ir de um até três anos de reclusão.​ (Foto: Walla Santos )

Por

A pedagoga que foi flagrada na noite desta quinta-feira (5) chamando um garçom de “negro safado, seu negro nojento”, após o funcionário impedir a saída dela sem pagar o valor de R$ 46 de consumo em uma pastelaria do Bessa, passou por uma audiência de custódia na manhã desta sexta-feira (6) no Fórum Criminal de João Pessoa. 

Na decisão, a juíza Dr. Ana Carolina Cantalice, arbitrou uma fiança para que ela pague e, só então seja liberada. Até agora não foi feito o pagamento. Ela só será liberada com o pagamento da fiança. 

Depois de ser presa, Karla foi levada até a Central de Polícia, no bairro do Geisel para prestar depoimento. Um dos clientes também fez questão de ir até a delegacia para testemunhar contra a acusada.

De acordo com o delegado Wagner Dorta, o crime de injúria racial prevê uma pena que pode ir de um até três anos de reclusão. Ainda segundo ela, a pedagoga foi indiciada pelo crime de injúria racial. Ela não pagou a fiança estabelecida de R$ 5 mil e permanece presa na Central de Polícia. 

Pedagoga presa por injúria racial contra garçom queria sair de pastelaria sem pagar conta de R$ 46



Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Estudante da rede pública de ensino de Picuí obtém segunda maior nota da redação do Enem na PB

MPF denuncia prefeita de Santo André por desvio de recursos e associação criminosa

Latam é condenada a indenizar passageiro que perdeu sepultamento da irmã por atraso em voo

Magistrados assumem novas vagas na Justiça Federal na Paraíba