Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Daniel Montenegro

Oftalmologista alerta para aumento do número de casos da Síndrome do Olho Seco durante pandemia

A síndrome do olho seco é uma anomalia na produção ou na qualidade da lágrima que provoca o ressecamento da superfície do olho, da córnea e da conjuntiva.

O oftalmologista afirma ainda que a síndrome no seu início causa desconforto, com olho queimando e ardência, mas se não for tratada de forma correta pode provocar problemas na córnea. (Foto: Reprodução)

Por

O "novo normal" causado pela pandemia do coronavírus tem mudado bastante a vida de todo o mundo. Uso constante de máscara, álcool em gel e distanciamento social têm sido uma constante para combater o vírus, mas essa nova rotina tem trazido alguns efeitos para as pessoas, como o aumento do número de casos de pacientes com a Síndrome do Olho Seco. Em conversa nesta quinta-feira (22) com o ClickPB, o médico oftalmologista Daniel Montenegro relatou que esta condição tem aumentado significantemente nestes últimos meses e a principal causa é o uso das máscaras de proteção.

"A Síndrome do Olho Seco é causado por um leque de fatores, dentre eles uso de medicamentos antidepressivos, a variação hormonal das mulheres e a idade. Mas com a pandemia e o uso de máscara, o gás carbônico que expelimos sobe e alcança os olhos, provocando o ressecamento ocular", explicou.

Daniel Montenegro acrescenta ainda que outros fatores como o aumento do número de horas na frente do computador, sejam com as crianças e adolescentes assistindo aulas ou adultos com o trabalho remoto também tem sofrido com esta condição. "Pacientes que não eram de risco estão passando por isso. A maioria das pessoas quando não estão com a máscara dentro de casa estão na frente do computador, por isso que a Síndrome do Olho Seco tem acontecido um aumento do número de casos mesmo na população fora do grupo de risco", resumiu.

O oftalmologista afirma ainda que a síndrome no seu início causa desconforto, com olho queimando e ardência, mas se não for tratada de forma correta pode provocar problemas na córnea. Destaca ainda que existem novos tratamentos com sessões de luz ultravioleta para estimular a produção dos componentes da lágrima. "O mais importante é que quando a pessoa identificar qualquer desconforto procurar um oftalmologista para identificar o problema e iniciar o tratamento o quanto antes, inclusive com o uso de colírio lubrificante para evitar o ressecamento dos olhos", disse. 

A síndrome do olho seco é uma anomalia na produção ou na qualidade da lágrima que provoca o ressecamento da superfície do olho, da córnea e da conjuntiva. A lágrima, ou filme lacrimal, é um líquido produzido pelas glândulas lacrimais. Ela é composta por água, sais minerais, proteínas e gordura, com a função de lubrificar, limpar e proteger o olho das agressões causadas por substâncias estranhas ou micro-organismos.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Ventania durante chuva em João Pessoa arranca toldo e danifica fios de energia na orla

Prefeitura de João Pessoa propõe 15% de aumento aos professores e 10% aos demais servidores e inativos da Educação

Testagem de Covid-19 terá agendamento pelo site e aplicativo Vacina João Pessoa a partir desta quarta-feira

João Pessoa segue com campanha de vacinação contra Covid-19 e imuniza público infantil e adulto