Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Televisão

Editoria sobre Televisão ir para editoria →

Jogo de Panelas

Ana Maria Braga para programa após caso de blackface em quadro do Mais Você

A apresentadora convidou a jornalista e professora Rosane Borges para explicar a problemática da prática e pontuar que não deve ser feita.

Um dos participantes fez blackface –que consiste em pintar o corpo para ficar com a pele negra– para comparecer ao jantar de Felipe, feito em homenagem ao continente africano. (Foto: Reprodução)

Por

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A apresentadora Ana Maria Braga, 73, parou a apresentação do último dia da competição Jogo de Panelas, do Mais Você (Globo), após um dos participantes fazer blackface –que consiste em pintar o corpo para ficar com a pele negra– para comparecer ao jantar de Felipe, feito em homenagem ao continente africano.

A apresentadora convidou a jornalista e professora Rosane Borges para explicar a problemática da prática e pontuar que não deve ser feita. "O blackface surge no século 19 nos Estados Unidos, como um recurso muito utilizado pela aristocracia escravagista, que fazia da técnica uma forma de estereotipar e negar a humanidade das pessoas negras", explicou a estudiosa.

"No século 20 ele adentra o cinema, o carnaval –até do Brasil. Até o início do século 20 foi um recurso muito utilizado. Não devemos fazer em nenhuma hipótese. Estamos em pleno século 21, é preciso que a gente avance enquanto humanidade e civilização, e que digamos não a uma técnica tão cruel e desumanizadora", completou Borges.

A competição começou na segunda-feira (16) e trouxe ao longo da semana cinco jantares temáticos, produzidos pelos cozinheiros. A cada refeição, o anfitrião deveria preparar uma decoração e os convidados se vestir de acordo com o tema escolhido.

"O Anderrupson estava super legal, mas mais uma vez ele traz a ingenuidade. Ele faz a pintura. Não precisa se pintar de negro, a gente não brinca de ser negro, temos toda uma história e é sofrido. Não se pinte para ser negro", disse Felipe no trecho. "É um comportamento que não deve mais ser repetido", completou Ana Maria.


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Datena anuncia férias e adia decisão sobre candidatura

Repórter da Globo revela que tem Doença de Parkinson: "Caiu como uma bigorna"

Para especialistas, atendimento médico e hospitalar relatado por Klara Castanho foi antiético e antiprofissional

Leo Dias pede perdão à Klara Castanho e revela que pensou em adotar bebê