Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Aline Lins

Editora geral do Portal ClickPB.

ver coluna →

Cartaxo amplia atividades geradoras de imposto e inclui até piercings e translado de corpos

Pagará ISS quem praticar atividade de vigilância, segurança ou monitoramento de animais; cessão de uso de espaços em cemitérios para sepultamento; guincho intramunicipal, guindaste, içamento e tatuagem

Prefeito Luciano Cartaxo enviou projeto à Câmara (Foto: Walla Santos)

Por

O prefeito Luciano Cartaxo (PSD) marcou viagem para os Estados Unidos, para o dia 5 de setembro, mas, antes disso, jogou uma ‘bomba’ para a população pessoense: aumento no rol de atividades tributáveis. Mensagem que aportou na Câmara Municipal e sequer chegou ainda às mãos dos vereadores, modificando o Código Tributário Municipal, altera a redação de dispositivos relativos ao Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS), devido por prestadores de serviços. 

Resumindo: a medida de ‘bondade’ do prefeito amplia o rol de serviços a serem tributados. Para se ter uma ideia, o prefeito está acrescentando até aplicação de tatuagens e piercings no código tributário, para reforçar a arrecadação. 

Nada contra a atualização da lei. Mas o prefeito não foi transparente ao divulgar o envio do projeto para a Câmara. Mandou a pretexto de ampliar dos atuais 48 para 180 meses o prazo máximo de meses em que a dívida pode ser parcelada. E dentro do projeto, um belo ‘jabuti’: a ampliação das atividades econômicas que geram o ISS.

Translado de corpo dentro do próprio município; vigilância, segurança ou monitoramento de animais; cessão de uso de espaços em cemitérios para sepultamento; transporte coletivo municipal rodoviário, metroviário, ferroviário e aquaviário de passageiros; costura de objetos quaisquer e até a área de serviços de informática estão entre as atividades acrescidas à lei. 

O código em vigor, hoje, traz em seu texto, sobre os transportes, apenas “serviços de transporte de natureza municipal”. E o curioso é que o item seguinte acrescido pela edilidade no novo texto acrescenta mais um dispositivo: “Outros serviços de transporte de natureza municipal”. Ou seja, caso lei municipal regulamente o Uber, já poderá ser enquadrado no novo código tributário entre as atividades geradoras do ISS.    

Outro item que não está previsto no código atual é a disponibilização, sem cessão definitiva, de conteúdo de áudio, vídeo, imagem e texto por meio da internet. Também entram na lista guincho intramunicipal, guindaste e içamento. 

O ISS tem como fato gerador a prática de qualquer das atividades econômicas previstas na Lista de Serviços constante do Anexo I do Código Tributário Municipal. Aquele que exercer, em caráter permanente ou eventual, mais de uma das atividades relacionadas na lei, fica sujeito ao imposto que incidir sobre cada uma delas, inclusive quando se tratar de profissional autônomo.

A mensagem do prefeito está tramitando na Câmara Municipal de João Pessoa e como a bancada do prefeito é maioria, certamente será aprovada. Vamos ficar atentos, contudo, a emendas oportunistas que devem surgir visando tirar algum proveito.  


 

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaques da Coluna

ver coluna →

Juíza suspende licitação da Zona Azul de João Pessoa

TCE confirma que Leto Viana recebeu R$ 43 mil este ano referentes a salários de assistente administrativo

Mesmo preso, cargo de assistente administrativo em Cabedelo rende a Leto R$ 43.129,44 em janeiro e fevereiro

Empresa alvo da PF vai receber da Prefeitura de Campina R$ 2,99 milhões ​para fazer o São João 2019