Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Aline Lins

Editora geral do Portal ClickPB.

ver coluna →

Primeira cooptação de Cartaxo, Lucas deixa bancada de oposição para poder emplacar projetos

Vereador garante que sua decisão não teve influência da nomeação do seu irmão Rodrigo Clemente para a Procuradoria Jurídica adjunta. Com saída de Lucas, oposição tem baixa e cai para dez vereadores

Lucas de Brito disse que quer fazer mandato realizador (Foto: Walla Santos)

Por

O prefeito Luciano Cartaxo (PSD) já começou a cooptação de vereadores para ampliar a sua base de apoio na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP). O vereador Lucas de Brito (PSL) anuncia a sua saída da bancada de oposição, após nomeação do seu irmão, Rodrigo Clemente de Brito Pereira, para o cargo de adjunto da Procuradoria Jurídica de João Pessoa. Sendo que uma coisa não tem a ver com a outra, garante Lucas de Brito. Com saída de Lucas, oposição cai para dez vereadores.

Segundo o ex-vereador oposicionista, sua decisão tem como objetivo possibilitar um mandato mais realizador na Câmara, uma vez que vai poder realizar seus projetos para João Pessoa.

Quanto à nomeação para a Procuradoria adjunta, Lucas assegurou a autonomia de Rodrigo Clemente, que é servidor concursado da Assembleia Legislativa da Paraíba - consultor legislativo. "Ele tem autonomia, tem valor político próprio, já foi candidato a deputado estadual, teve 10.561 votos, estava na condição de segundo suplente de deputado estadual, ele aceitou o convite e vai integrar a Procuradoria", disse.

Mas Cartaxo não perdeu a oportunidade: de acordo com Lucas, o prfeito o chamou para conversar e manifestou o "interesse em absorver a crítica feita nesses quatro anos, para fazer um segundo governo melhor".

Já falando como ex-vereador de oposição, Lucas lembrou que integrou a bancada no primeiro mandato em um cenário em que a oposição era minoria, e sempre fez críticas fundamentadas. "Hoje o sentimento de utilidade me inclina muito mais a tentar fazer um segundo mandato realizador, ou seja, um mandato que tenha uma melhor interlocução com o próprio governo, para realizar mais, tirar as ideias do papel, fazer com que os nossos projetos efetivamente melhorem a vida dos pessoenses, e em razão disso a gente está inclinado a deixar a bancada de oposição e manter a nossa independência, mas agora com uma boa interlocução com o governo", disse Lucas, que vai estudar se vai se manter em posição independente ou migrar de vez para a bancada de situação.  

Lucas garantiu que não retira nenhuma crítica à Prefeitura de João Pessoa, e disse que agora vai tentar fazer com que suas críticas sejam transformadas em políticas públicas. "Se antes eu fazia uma crítica e pelo fato de ser vereador de oposição, não conseguia fazê-las se transformarem em ações concretas por parte do governo, não retiro nenhuma crítica, pelo contrário, todas as críticas que fizemos, vou tentar com que sejam transformadas em políticas públicas", disse.
 
Mais: Lucas declarou a esta coluna que não vai adotar postura de derrubar requerimento de pedido de informação da oposição, como ocorreu na legislatura passada, não vai votar negativa de pedido de vista de vereador da oposição, porque, ressalta, "sei da importância da oposição para a construção de um bom governo".

"Vou ser um defensor de todas as prerrogativas da oposição", afirmou.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal ClickPB não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrarem.

Destaques da Coluna

ver coluna →

Ocupações irregulares e muros gabiões invadem praias e 'privatizam' área da União na Paraíba

MP deve investigar prática de improbidade administrativa pela Defensoria na contratação de empresas

Gasto com serviços de pessoas físicas na CMJP aumenta 85,6% e camufla despesa de pessoal

Prefeitura de CG é denunciada por não repassar parcelas de empréstimos consignados de servidores