Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Aline Lins

Editora geral do Portal ClickPB.

ver coluna →

Renato Gadelha manda retirar equipamentos de UPA em Sousa e caso vai parar na polícia

Um caminhão baú foi interceptado na saída da cidade pela Polícia Militar, com o material, e o deputado disse que foi ele quem emprestou para o prefeito André Gadelha inaugurar a UPA

Caminhão que retirou equipamentos da UPA foi interceptado pela polícia na saída de Sousa (Foto: Reprodução)

A briga entre os atuais prefeitos e os prefeitos eleitos na Paraíba virou caso de polícia, em Sousa. O deputado estadual Renato Gadelha (PSC) mandou retirar equipamentos da UPA em Sousa e acabou indo parar na delegacia, na noite desta terça-feira (6). A confusão foi grande. Um caminhão baú foi interceptado na saída da cidade pela Polícia Militar, com o material, e o deputado disse que foi ele quem emprestou para o prefeito André Gadelha inaugurar a UPA. A polícia pediu documentos, mas eles não foram apresentados.

Representantes do prefeito eleito Fábio Tyrone fizeram um Boletim de Ocorrência na delegacia da Polícia Civil. Eles questionaram por que foram pegar o material à noite, se alegam que o deputado é dono do equipamento.

No caminhão, foram encontradas camas, colchões e outro tipo de material, como bebedouros, ar condicionado, dentre outros equipamentos da UPA.

O deputado Renato Gadelha deu sua versão. Segundo ele, os equipamentos são do Hospital João XXIII (de Campina Grande), que estavam cedidos à Upa de Sousa.

Renato explicou que o mesmo caminhão responsável por levar as camas de Campina Grande para Sousa, estava fazendo o transporte de volta para Campina. O deputado já foi diretor do Hospital João XXIII. Ele afirma que cedeu dez camas e dez colchões para utilização na Upa de Sousa, até que fosse feita licitação, e frisou que a Secretaria de Saúde de Sousa estava ciente da retirada.

Renato chegou a sugerir à PM que as camas fossem levadas de volta à Upa até que ficasse comprovada a propriedade dos equipamentos. Mas sua sugestão não foi acatada. As camas e colchões acabaram ficando retidas na delegacia, onde foi feito o procedimento policial.






Comentários (0)

Comentar

Destaques da Coluna

ver coluna →

Falta pouco para liberação da "vaquinha" dos pré-candidatos às eleições gerais

Corregedoria do MP investiga promotor do Júri com fama de que "com ele ninguém é condenado"

Haja fezes: Sudema acusa prefeituras por esgoto em praias e aponta coliformes fecais na orla de JP

Aeronáutica interdita o Aeroclube no Bessa