Júri

Julgamento de acusados de matar criança em ritual de magia negra acontece nesta quarta-feira

O julgamento acontece na Sala de Sessões do 1º Tribunal do Júri, já que o processo foi desaforado da Comarca de Sumé

Julgamento de acusados de matar criança em ritual de magia negra acontece nesta quarta-feira

Julgamento será na Sala de Sessões do 1º Tribunal do Júri, em Campina Grande — Foto:Reprodução

O julgamento do casal acusado de matar uma criança de 5 anos em um ritual de magia negra será realizado nesta quarta-feira (07), em Campina Grande. O julgamento deveria ter ocorrido no dia 27 de abril, mas foi adiado. O julgamento acontece na Sala de Sessões do 1º Tribunal do Júri, já que o processo foi desaforado da Comarca de Sumé.

De acordo com o apurado pelo ClickPB, a denúncia apresentada pelo Ministério Público, revela que na noite de 11 de outubro de 2015, na localidade denominada de Serra do Boqueirão, em Sumé, os réus mataram o garoto. O crime foi praticado durante um ritual de magia, com a finalidade de obter o sangue da criança.

Após obterem o sangue da vítima, os réus mutilaram o cadáver em várias partes, ocultando-o em seguida. Logo que perceberam a grande procura pela criança o corpo foi abandonado em um lugar visível, onde foi encontrado.

Segundo a acusação do Ministério Público, participaram do crime a mãe, Laudenice dos Santos Siqueira, o padrasto Joaquim Nunes dos Santos, o vizinho dos pais, Denivaldo dos Santos Silva e Wellington Soares Nogueira, sendo esse o conhecedor do ritual a ser praticado. A mãe da vítima foi condeanda a 34 anos de prisão pelo 2º Tribunal do Júri de Campina.

Leia mais:

COMPARTILHE

Bombando em Paraíba

1

Paraíba

TCE quer que presidente da Câmara Municipal na Paraíba explique gastos de mais de R$ 100 mil sem licitação

2

Paraíba

Motorista fica preso às ferragens após capotamento de caminhão na BR-101 na Paraíba

3

Paraíba

Prefeitura de Queimadas desembolsa R$ 1 milhão com quadra poliesportiva

4

Paraíba

Umbuzeiro pode gastar mais de R$ 140 mil em dentaduras

5

Paraíba

Homem morto em shopping de João Pessoa era líder de organização criminosa que movimentou mais de R$ 250 milhões