UFC

Amanda mira título dos penas, mas Cyborg avisa: "Não quero lutar com brasileira"

Treinador da campeã peso-galo do UFC aponta luta pelo título da divisão de cima, mas curitibana campeã peso-pena pondera: "Queria lutar com alguém do meu peso"

Por

Se o Brasil ostenta hoje dois cinturões do UFC, isso se deve a Cris Cyborg e Amanda Nunes. Mas um duelo entre elas pode colocar fim a um dos reinados. Se depender da baiana campeã peso-galo, segundo seu treinador Marcus "Conan" Silveira, isso pode acontecer em breve. Do outro lado, a curitibana campeã peso-pena admitiu que não seria seu principal interesse enfrentar uma compatriota, mas não fugiu do combate.

- Sempre falei que não quero lutar com brasileira, mas se não tiver oportunidade de ter outra adversária e eles quiserem casar essa luta, não tenho o que fazer. Estou aqui para trabalhar. Mas respeito a Amanda e tudo o que ela fez pelo esporte, ela merece toda a conquista no 135 (libras). Eu não gostaria (de enfrentá-la), mas quem sabe... Queria lutar com alguém do meu peso, alguém que esteja conquistando o 145 (libras) para ter oportunidade. As meninas da minha categoria merecem lutar pelo peso delas - explicou Cris Cyborg.

A declaração veio no mesmo dia em que Conan, líder da equipe American Top Team - onde Amanda treina nos EUA -, revelou, em entrevista ao site "Portal do Vale Tudo", que o principal objetivo em 2018 é desafiar a vencedora da luta entre Cris Cyborg e Holly Holm, que acontece no próximo sábado em Las Vegas, onde a brasileira defende seu título dos penas pela primeira vez.

- Nós temos todo respeito pela Cyborg e pela Holm, seria um lutão contra qualquer uma das duas, mas acreditamos que a Amanda pode ser campeã nas duas categorias, pois tem todas as ferramentas para isso. É uma lutadora extremamente completa e vem mostrando que merece, sim, enfrentar a vencedora. Este é o nosso principal objetivo para 2018. Lógico que a gente sabe que não tem como defender dois cinturões, mas essa decisão (sobre em qual categoria ficar) seria tomada depois da luta dela contra a vencedora de Cyborg x Holm - disse Conan.

Em conversa com o Combate.com, Cyborg revelou que espera estar diante de alguém da sua divisão. A australiana Megan Anderson, que chegou a ser colocada para enfrentar a brasileira no UFC 214, é sua primeira opção.

- A maioria das meninas do meu peso está e outra organização, mas como agora o UFC abriu a categoria (peso-pena), com certeza elas querem vir para o UFC. (Megan Anderson) tem que organizar a papelada dela, não sei como está, mas espero que sim (seja a próxima luta) - disse, citando os problemas de vistos que impediram a rival de estar no card de julho.

Lutar no Brasil também foi um assunto em pauta, e Cyborg já citou uma possível luta com Amanda Nunes. Ela ressaltou a importância de lutar no país, onde desde 2008 fez apenas duas lutas em 15 oportunidades.

- Imagina em Curitiba eu contra a Amanda. Imagina! Não precisava ser a Amanda, com duas brasileiras o coração vai ficar dividido. Mas quando voltei para o Brasil foi muito especial, foi minha primeira luta no UFC. Mesmo com aquele corte de peso, vi as pessoas com muito carinho, e elas estavam esperando isso também. Imagina as pessoas que viram há dez anos minha primeira luta em Curitiba, e voltar e a pessoa poder ir na minha luta. Foi muito especial. O calor brasileiro também é maneiro. Ano que vem com certeza vou voltar para o Brasil - concluiu.

O Combate transmite o UFC 219 ao vivo, na íntegra e com exclusividade. O Combate.com transmitirá as duas primeiras lutas do card preliminar em vídeo e o restante do evento em Tempo Real.

UFC 219         
30 de dezembro, em Las Vegas (EUA)
CARD PRINCIPAL (a partir de 1h, horário de Brasília):
Peso-pena: Cris Cyborg x Holly Holm
Peso-leve: Khabib Nurmagomedov x Edson Barboza
Peso-palha: Cynthia Calvillo x Carla Esparza
Peso-meio-médio: Carlos Condit x Neil Magny
CARD PRELIMINAR (a partir de 22h, horário de Brasília):
Peso-meio-pesado: Khalil Rountree x Michal Oleksiejczuk
Peso-leve: Dan Hooker x Marc Diakiese
Peso-pena: Myles Jury x Rick Glenn
Peso-mosca: Louis Smolka x Matheus Nicolau
Peso-médio: Marvin Vettori x Omari Akhmedov
Peso-mosca: Tim Elliott x Mark De La Rosa




Fonte: Combate.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

Poirier ignora revanches com McGregor e Alvarez: "Quero lutar pelo ouro"

Cara de Sapato analisa Tim Boetsch: "Ele mostra fraqueza onde é o meu forte"

Fã de Condit, Cowboy promete nocautear: "Não aceito duas derrotas seguidas"

Em novo livro, Paige VanZant revela ter sido vítima de estupro na adolescência