UFC

Anderson Silva: "Dana White me prometeu a disputa de cinturão se eu derrotar Israel Adesanya"

Brasileiro diz que nigeriano é um grande desafio e o futuro do esporte, e aproveita para alfinetar o canadense Georges St-Pierre por, segundo ele, sempre fugir e só querer lutas fáceis.

Por

Na primeira entrevista após a luta contra Israel Adesanya ser anunciada, Anderson Silva revelou o argumento usado por Dana White para convencê-lo a enfrentar o nigeriano: a disputa de cinturão dos pesos-médios em caso de vitória no UFC 234, que acontece dia 9 de fevereiro, em Melbourne, na Austrália. Aos 43 anos e com um cartel de 34 vitórias e oito derrotas, o Spider terá pela frente um adversário de 29 anos e com um retrospecto invicto de 15 vitórias em 15 lutas na carreira, sendo 13 por nocaute.

- Dana veio a Los Angeles e conversou comigo. Eu disse a ele: "Por que eu aceitaria essa luta?" E ele me responder: "Se você vencer essa luta, irá lutar pelo cinturão." E eu: "OK, agora você está falando algo que me interessa." No começo, eu falei com ele sobre uma luta contra Conor McGregor, porque ele me desafiou. Talvez essa seja a minha próxima luta. Vamos ver... - disse o brasileiro ao site "ESPN.com".

Para Anderson Silva, Adesanya representa um grande desafio, por ser o futuro do esporte. Segundo ele, na primeira vez que o viu em ação, teve a sensação de quele seria um grande lutador, e que teria um futuro brilhante no MMA.

- É um grande desafio para mim. Durante toda a minha vida, desde quando comecei a praticar artes marciais, eu sempre encarei os maiores desafios. Israel é um cara novo, e o futuro do esporte. Todos estão falando dele. Acho que essa é a melhor luta para mim. Eu soube, assim que vi Israel, que esse menino era incrível e teria uma grande carreira no MMA. Ele é um desafio incrível.

O Spider não perdeu a oportunidade, no entanto, de alfinetar Georges St-Pierre. Segundo o brasileiro, o canadense, ex-campeão dos pesos-meio-médios e dos pesos-médios do UFC, jamais quis aceitar enfrentá-lo. Para Anderson, GSP quer apenas lutas que ele tem a certeza que vencerá, e não aceita desafios realmente grandes.

- Seria uma ótima luta, mas Georges nunca quis aceitar. Ele vive correndo. É uma loucura. Não acho que Georges queira me enfrentar. Mas tudo bem, eu o respeito. É um grande lutador, que talvez tenha uma visão diferente, a de querer lutas mais fáceis. Eu não sou assim. Gosto dos grandes desafios da vida. Georges é muito surtudo e muito inteligente. Ele nunca aceitará uma luta que não seja fácil. Esse é o ponto. Para mim, ele é um grande lutador, mas nunca encara os desafios realmente grandes. Eu o respeito, mas essa é a minha opinião.

UFC 234               
9 de fevereiro de 2019, em Melbourne (AUS)
CARD DO EVENTO (até o momento):                     
Peso-médio: Robert Whittaker x Kelvin Gastelum
Peso-médio: Anderson Silva x Israel Adesanya


Fonte: Combate.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

Curtinhas: Nick Diaz desmente White e nega retorno ao UFC

Dana White exalta coração de Dan Hooker e talento de Edson Barboza: "Ele é mau"

Ronaldo Jacaré reclama de promessa de "title shot" para Spider: "Está vindo de doping"

Marlon Moraes defende que luta com Raphael Assunção valha cinturão interino dos pesos-galos