UFC

Herbert Burns vibra com vitória e quer o topo do UFC: "Não sou farinha pra ficar no meio do bolo"

Brasileiro estreou no evento com um belo nocaute no primeiro round, e disse que resultado serviu para mandar um recado aos próximos adversários.

Por

Herbert Burns foi um dos destaques do UFC Raleigh, que foi realizado neste sábado, na Carolina do Norte (EUA). O brasileiro teve pela frente Nate Landwehr e venceu com um belo nocaute no primeiro round, selando a única vitória para o Brasil em todo o evento.

- A sensação pela estreia foi perfeita. Foi inexplicável. Meu primeiro nocaute e em um evento que vinha me preparando por toda minha carreira. Achei que estava pronto, maduro, experiente, já tinha tido altos e baixos. Pra entrar no evento também foi difícil, tive que impressionar o Dana White duas vezes, no "Looking for a Fight" e no Contender Series. E queria chegar dando um recado pra categoria mesmo, queria fazer barulho, porque não sou farinha pra ficar no meio do bolo. Quero ficar no topo, em um passo de cada vez, com certeza. E acho que fiz todo mundo ficar ligado, cheguei pra dominar.

Faixa-preta de jiu-jítsu e irmão de um dos melhores representantes da arte suave no MMA, Gilbert Durinho, Herbert aponta que o nocaute aplicado no duelo servirá para deixar seus adversários mais preocupados com ele. O brasileiro avisa que também deve ser temido por seu jogo de trocação.

- O pessoal só me via como lutador de jiu-jítsu, mas acho que agora as coisas vão mudar. Posso trocar, posso derrubar e meu chão continua afiadíssimo. Não sou perigoso só no chão, não. Sou em pé também. Nocauteei com o joelho, mas posso nocautear com os pés ou as mãos também. Sou um artista marcial completo. Venho trabalhando várias artes marciais há um bom tempo. Cheguei numa hora boa e cheguei pra dominar.

Após a excelente estreia em Raleigh, Herbert quer logo voltar ao octógono, e aponta que o evento que acontecerá em maio, em São Paulo, pode ser um ótimo palco para seu retorno.

- Se rolar esse evento numerado em São Paulo quero lutar. Queria poder lutar pra minha família e meus amigos. Tem vários lutadores que eu gostaria de enfrentar, mas isso é com o UFC. Cheguei agora, consegui esse bom nocaute e o bônus da vitória. Estou muito feliz. Quero coisas grandes na categoria, mas quem vou lutar na próxima fica a critério deles. Quando estiver mais no topo do ranking começo a pedir alguns nomes.


Fonte: combate.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

Adesanya aposta em seu jogo de trocação para vencer Romero no UFC 248

Charles do Bronx e Kevin Lee têm primeira encarada para o UFC Fight Night 170

BJ Penn é hospitalizado após capotar carro no Havaí, polícia investiga se lutador dirigia bêbado

Valentina fala sobre Amanda: "Vai acontecer em alguma hora"