UFC

Por memória da namorada, Raulian se motiva pra estreia no UFC: ‘Sempre levarei o nome dela’

A luta também marca a primeira aparição de Raulian no octógono depois da morte da namorada Tiely Alves de Medeiros, que foi atropelada em novembro, enquanto estava na garupa de uma moto com o namorado.

Por

O amapaense Raulian Paiva, enfim, estreará pelo UFC. No próximo sábado (9), ele encara o australiano Kai-Kara France no card preliminar do UFC 234, que acontece em Melbourne, Austrália. Em entrevista, Paiva comentou sobre a expectativa para estrear na maior organização de MMA do mundo. O atleta tem um cartel profissional de 18 vitórias e apenas uma derrota, e conquistou contrato após o “Contender Series Brasil”.

“A minha expectativa para estrear no UFC está muito grande. Estou ansioso, já que era pra acontecer no ano de 2018, mas não deu. Vai acontecer agora em fevereiro e estou muito ansioso, com uma expectativa muito grande para poder entrar lá e lutar”, disse Raulian.

A luta também marca a primeira aparição de Raulian no octógono depois da morte da namorada Tiely Alves de Medeiros, que foi atropelada em novembro, enquanto estava na garupa de uma moto com o namorado. O atropelador tinha se desentendido com o casal em uma casa noturna, e o lutador falou que o duelo será pela memória da companheira.

“Com certeza será muito especial para a Tiely. Ela não está entre nós fisicamente, mas sempre vou levar o nome dela, para onde for. Essa vai ser por ela”, citou o peso-mosca.

Após a vitória sobre Allan Puro Osso no “Contender Series Brasil”, Paiva passou um tempo na academia Team Alpha Male, nos Estados Unidos, que é considerada como uma das principais do mundo e tem foco nas divisões de peso mais leves do Ultimate. Ele aprovou.

“Treinos muito bons, foi muito bom treinar com eles, logo depois que terminei a luta do Contender, eu fui para a Califórnia. Aprendi muito com eles lá e agora não deu para fazer o camp lá para a estreia do UFC. Fiz na minha academia natal, a Ronildo Nobre, aqui do Amapá. Nossos treinos estão fortes, e se Deus quiser, a partir da segunda luta em diante pelo UFC, farei o camp na Team Alpha Male. Os treinos lá são bons, sem comparação”.

O adversário do amapaense será o australiano Kai-Kara France, participante do The Ultimate Fighter 24 e que vem de um triunfo sobre Elias Garcia. Raulian imagina que o combate será um dos mais animados da noite e que promete levantar os fãs presentes.

“Vai ser uma luta boa. Na minha visão, será uma luta bastante dura, porque o Kai-Kara gosta de ir pra cima, gosta de resolver a luta no primeiro round e eu também. Gosto de resolver a luta o mais rápido possível. A luta tem tudo para ser a melhor da noite. Me vejo ganhando no segundo round, se ele bobear, posso até nocautear na área dele, que é o Boxe e o Muay Thai. Não estou com nenhum receio, vou cair para dentro”, cravou.

O lutador também comentou sobre a possível extinção da categoria peso mosca no UFC. Ele se dispôs a competir na categoria dos galos, apesar de admitir que precisaria de uma mudança corporal para se adaptar ao novo peso. “Fica a critério deles”, opinou sobre.

“Vou estrear no peso mosca, mas subo para o peso galo sem nenhum problema. Só vou mudar meu trabalho para ganhar mais massa e continuar no peso galo. Só quero chegar no UFC, fazer meu nome e minha história. Quero saber de lutar e mostrar o meu trabalho”.

Para completar, Raulian também comentou sobre a oportunidade de compartilhar o mesmo card com o ex-campeão Anderson Silva. O atleta de 23 anos não escondeu a felicidade por lutar no mesmo evento junto de um ídolo e tido como um dos maiores da história.

“Eu fiquei bastante alegre quando fecharam a luta pra mim e vi que o Anderson Silva estava neste card. É um sonho realizado, lutar no card de uma lenda como o Anderson Silva. Fico muito feliz em lutar no mesmo card dele e muito agradecido pelo UFC. Eu com a moral toda e estreando no mesmo card de uma lenda, que cresci vendo lutar, fazendo lutas maravilhosas. Minha expectativa é maior ainda de mostrar serviço no mesmo card do Anderson Silva. É uma honra lutar no mesmo card de uma lenda, e isso só me incentiva mais a treinar e mostrar trabalho para o público do mundo todo que acompanha o UFC”.

CARD COMPLETO:                   

UFC 234
Melbourne, na Austrália
Sábado, 9 de fevereiro de 2019

Card principal                 
Peso-médio: Robert Whittaker x Kelvin Gastelum
Peso-médio: Israel Adesanya x Anderson Silva
Peso-galo: Rani Yahya x Ricky Simón
Peso-mosca: Montana de la Rosa x Nadia Kassem
Peso-meio-pesado: Jim Crute x Sam Alvey

Card preliminar                   
Peso-leve: Devonte Smith x Ma Dong Hyun
Peso-pena: Austin Arnett x Shane Young
Peso-mosca: Kai Kara-France x Raulian Paiva
Peso-galo: Teruto Ishihara x Kyung Ho Kang
Peso-leve: Lando Vannata x Marcos Rosa
Peso-leve: Jalin Turner x Callan Potter
Peso-galo: Wuliji Buren x Jonathan Martinez

Fonte: Tatame.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

Confiante, "Paraense Voador" declara: "Foco é sempre dar show a todos que estão assistindo"

Munhoz se irrita com declaração de Sterling e dispara: "É um c*** e vai tomar tapa na bunda"

Jon Jones diz que não enfrentará Cormier no peso-pesado: "Por que eu daria a vantagem da força?"

Aldo quebra o silêncio após derrota no UFC Rio e faz análise: ‘Nunca lutei tão mal na minha vida’