UFC

Zumbi Coreano vence Moicano em ‘noite ruim’ para brasileiros no UFC Greenville

Chan Sung Jung, o “Zumbi Coreano”, não deu nem tempo de Renato Moicano “aquecer” para o combate.

Por

Com uma atuação de gala, Chan Sung Jung, o “Zumbi Coreano”, foi a grande atração do UFC Greenville, realizado neste sábado (22), na Carolina do Sul (EUA). O lutador sul-coreano precisou de apenas 58 segundos para nocautear Renato Moicano na luta principal da edição, impressionando aqueles que esperavam por um combate mais longo e disputado. No co-main event, Randy Brown também teve atuação de destaque e levou a melhor sobre o favorito Bryan Barberena com um belo nocaute no terceiro assalto.

O evento ainda contou com outros dois brasileiros. No card principal, Anderson Berinja teve boa atuação, mas acabou sendo derrotado por Andre Ewell na decisão unânime. No preliminar, diante de Molly McCann, Ariane Lipski também saiu com o revés por decisão.

Chan Sung Jung, o “Zumbi Coreano”, não deu nem tempo de Renato Moicano “aquecer” para o combate. Os dois lutadores entraram rapidamente na curta distância para a trocação e, sem pestanejar, o sul-coreano aplicou um rápido e potente golpe de direita, pegando em cheio no brasileiro, que foi ao chão. Moicano ainda tentou resistir ao grudar no adversário, no entanto, Chan Sung Jung aproveitou o ótimo momento e conectou mais alguns golpes no ground and pound antes do árbitro interromper o duelo.

Com a vitória, o Zumbi Coreano se recupera da derrota para Yair Rodriguez e volta a vencer na organização. Por outro lado, o brasileiro Renato Moicano amarga seu segundo revés consecutivo e terá que descer alguns degraus na categoria peso pena.


Fonte: Tatame.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

Gabi Garcia responde desafio feito por campeã do Bellator: ‘Se quiser, podemos lutar amanhã’

John Allan vibra com vitória em sua estreia no UFC: "Me deixaram chegar, agora aguenta!"

Trêmula e com cara de dor, Aspen Ladd sofre muito para bater o peso no UFC Sacramento

De volta ao MMA, Urijah Faber cita treino "premonitório" com Henry Cejudo há 10 anos