Expectativa

Caso Padre Zé: audiência de instrução acontece hoje e vai ouvir Padre Egídio e ex-diretoras do hospital

De acordo com as informações obtidas pelo ClickPB, Egídio de Carvalho, Jannyne Dantas e Amanda Duate vão participar da audiência do caso Padre Zé.

Caso padre zé

Padre Egídio de Carvalho é acusado de comandar esquema de desvios milionários, em hospital da PB. (foto: reprodução/arquivo/redes sociais)

Está prevista para ocorrer nesta segunda-feira (20) a primeira audiência de instrução do ‘Caso Padre Zé’. Como tem acompanhado o ClickPB, o ex-diretor da instituição, Padre Egídio de Carvalho e as auxiliares dele, Jannyne Dantas e Amanda Duarte, são acusados de realizar um esquema milionário de desvio de recursos públicos e doações no Hospital Padre Zé, instituição filantrópica ligada à igreja Católica e com sede em João Pessoa.

A audiência tem previsão de início por volta das 8h30 da manhã, no Fórum Criminal de João Pessoa, em Jaguaribe.

De acordo com as informações obtidas pelo ClickPB, Egídio de Carvalho deve participar de forma online da audiência. Como trouxe o ClickPB, ele têm enfrentado problemas de saúde dos úlitmos meses.

Já as ex-diretoras e ex-auxiliares do padre, Jannyne e Amanda, a expectativa é que participe presencialmente.

Atualmente, dos três acusados, apenas Jannyne se encontra em regime fechado, já que Amanda e Egídio cumprem prisão domiciliar.

RELEMBRE: Padre Egídio e desvios de mais de R$ 100 milhões no Hospital Padre Zé

A prisão de Padre Egídio ocorreu após operação do Gaeco, em 17 de novembro de 2023, por meio da operação ‘Indignus’, realizada de forma conjunta entre o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado –(Gaeco) do Ministério Público do Estado da Paraíba (MPPB), Polícia Militar da Paraíba e pela Polícia Civil da Paraíba.

Conforme acompanhou o ClickPB, a operação teve como objetivo apurar os fatos que indicam possíveis condutas criminosas ocorridas no âmbito do Instituto São José, do Hospital Padre Zé e da Ação Social Arquidiocesana (ASA).

Segundo as investigações, há indícios de desvios de recursos públicos destinados a fins específicos, por meio da falsificação de documentos e pagamento de propinas a funcionários vinculados às referidas entidades.

Ao longo de pouco mais de 10 anos, os desvios no Hospital Padre Zé e na ASA teriam chegado a mais de R$ 140 milhões, conforme aponta até o momento as investigações da força-tarefa.

O suposto esquema montado pelo padre Egídio teria bancado desde vinhos no valor de R$ 1,500 à imóveis de luxo na beira-mar de João Pessoa.

Leia também:

 

*atualizado às 8h20 com informação sobre a presença das ex-diretoras na audiência. 

COMPARTILHE

Bombando em Paraíba

1

Paraíba

Volta ao trabalho presencial faz aluguel comercial registrar maior valorização desde 2013 em João Pessoa

2

Paraíba

Eleições 2024: TCE da Paraíba vai divulgar nova lista com gestores ‘ficha suja’, após contestações

3

Paraíba

Novas pesquisas de intenções de voto para Prefeitura de João Pessoa são registradas no TRE; saiba quando devem ser divulgadas

4

Paraíba

ALERTA: João Pessoa e outras 34 cidades da Paraíba podem ter chuvas intensas e ventos fortes nas próximas horas

5

Paraíba

João Azevêdo autoriza convocação dos concursados da Polícia Militar excluídos com decisão do STF